4321

 

 

Análise da formação 4-3-2-1 Ultimate Team 14. Uma formação que não é pra todo mundo, mas muito efetiva se tivermos paciência e jogarmos pausadamente no toque.

Continuamos com as análises de formações no Ultimate Team 14 com uma grande formação para os amantes do toque e que nos resgatará à dois grandes desconhecidos da galera que são os segundos atacantes que jogam mais abertos (no jogo estão como MAE e MAD, sendo meia atacante que cai pela esquerda e meia atacante que cai pela direita, respectivamente).

Antes de começar vou comentar o que são pra mim os segundos atacantes. Muitas vezes achamos que os jogadores que caem pelos lados, que mais do que pontas são atacantes puros baseado em suas estatísticas, entretanto pela posição de seu cromo acabamos os colocando de pontas, aonde as vezes sentiremos que desperdiçamos grande parte da sua qualidade. Tão perto dos cantos que as vezes é muito difícil leva-los até a entrada da área, onde eles são mais letais. Para que me entenda melhor de qual tipo de jogador estou falando, os coloco de exemplo o Hulk.
Com uma formação que converta os nossos pontas em segundos atacantes (MAE e MAD) aproximaremos mais esses jogadores da área, renunciando os cantos, mas nos permitindo explorar toda sua potência.

A 4-3-2-1 não é uma formação pra todos os jogadores, se está cômodo na 4-3-3 continue nela, pois os fundamentos são totalmente distintos. Mas, entretanto, se nota que este tipo de formação não te oferece os apoios necessários para manter a posse de bola, e que os pontas, perdidos em zonas que não fazem dano, não te oferecem grande coisa, é possível que tenha achado a sua formação.

De início formamos com uma linha clássica de 4 defensores, três meio campistas (MC, os vulgos, segundos volantes na linguagem futebolística) bem delimitados sendo um MC mais recuado em campo, encarregado das roubadas de bola, e dois MC com ótimo passe. E mais acima um centroavante que vai envolver muito num jogo de toque, e dois meia atacantes ágeis e com muita potência que acabarão sendo os pontas da equipe. As características que fazem especial esta formação são as seguintes:

  • Muitas opções de jogadas, se formos pacientes vamos ter a posse de bola na maior parte da partida.
  • Os pontas convertidos em meia atacantes se aproximarão mais da frente da área e poderemos explorar todo seu potencial.
  • Ao não ter homens nas pontas, estas passam a ser propriedades dos laterais que se juntaram ao ataque com sua assiduidade podendo explorar suas habilidades ofensivas.
  • Apesar da posse de bola ser nossa melhor defesa, o balanço defensivo da equipe é muito bom.

 

Assim se distribuem os jogadores em campo numa 4-3-2-1

 

Como jogar numa 4-3-2-1?

Como comentei anteriormente, não estamos diante à uma formação para qualquer um. A filosofia de jogo que desenvolveremos em uma 4-3-2-1 é principalmente de toque e possessão, com uma grande dose de paciência, sem passes precipitados. Portanto, aos amantes do jogo em ritmo acelerado não vai funcionar muito bem.

Para fazer funcionar corretamente esta formação devemos assimilar alguns pontos:

 

  1. A ideia fundamental de jogo se baseia no passe com contínuos apoios atrás. Deveremos manejar a bola com paciência e utilizaremos de recursos fundamentais, o apoio do MC mais recuado e inversões de bola ao outro lado. Ali, aparecerá desmarcado o lateral. Desta forma conseguiremos distribuir bem o jogo quando a pressão defensiva do rival se intensificar, e manter a posse de bola.
  2. Jogaremos com o centroavante de costas buscando o apoio fácil no meio de campo, ou mesmo correndo de trás. Desta forma arrastaremos a defesa, liberando espaço para a explosão e corrida dos meia atacantes. É uma jogada clássica desta formação que funciona muito bem para encontrar espaços nas costas da defesa e explorar a velocidade dos meia atacantes.
  3. Devemos estar atentos para as corridas que os laterais começam pelos cantos. Virando o jogo até eles no momento adequado conseguiremos situações muito vantajosas pelos cantos que nos deram, por exemplo em opções de passe para outros companheiros desmarcados, ou se conseguirmos levar ao fundo, cruzar à área buscando um arremate de um atacante forte. Esta chegada surpresa nos cantos é muito efetiva, pois quando o lateral sobe, chega de maneira surpresa, gerando desordem na defesa rival e portanto criará buracos para nossos atacantes.
  4. A subida dos laterais pode gerar buracos atrás que diante um contra ataque bem armado podem ser mortais. Por isso, com os laterais encorpados ao ataque, buscaremos terminar a jogada como seja sem roubo do rival. É melhor mandar a bola as nuvens, do que propiciar um contra ataque ao rival.

 

Em resumo, vamos atacar e defender com a bola nos pés. Moveremos a bola entre os três atacantes e os três meias constantemente, até que se gerem os buracos atrás da defesa, ou até que um jogador arranque em velocidade em uma situação vantajosa, nesse momento aceleraremos a jogada para buscar o gol. Temos que ter paciência e não arriscar a perda da posse de bola, e ter sempre em mente que às vezes o que desarma mais o rival voltar a bola do que buscar uma situação um contra um.

 

Que tipo de jogadores se adaptam melhor a uma 4-3-2-1?

Um aspecto que tenho notado que é mais determinante nesta formação do que em outras, onde não havíamos prestado atenção, são os work rates ou dedicações táticas do jogador em campo. Para que a equipe funcione bem, os work rates devem estar bem definidos em várias posições chave, senão, perderemos o controle da formação, estão preste atenção:

Goleiro: Fique com o goleiro que vá melhor contigo. Deixo pra vocês o nome dos três goleiros que se saíram melhor comigo até agora, e vou ser totalmente subjetivo.
#1 Courtois, #2 Helton, #3 Akinfeev.

Zagueiros: Como veremos mais adiante, colocaremos laterais que subam pelos cantos, com a possibilidade de as vezes ceder contra ataques com os mesmos fora de posição, por isso tirando os atributos que considero sempre (força, defesa, cabeceio,..) neste caso é mais importante que sejam velozes, com ao menos 75 de ritmo, pois em momentos pontuais deverão correr e tapar o buraco deixado pelo lateral. Senão fizermos isso, eles aproveitarão com pontas velozes os buracos deixados por nossos laterais “corredores”, e assim deixar nosso goleiro vendido na jogada. Os deixo exemplos de zagueiros que combinam velocidade com grandes atributos defensivos:

4321-DFC

 

Laterais: Quando jogamos com os meias caindo pelos cantos ou os pontas caindo pelos cantos, os laterais não podem demonstrar todo seu potencial ofensivo e é melhor que optemos por laterais com características defensivas. Mas, em uma 4-3-2-1 os cantos serão para eles, então além de levar em conta sua velocidade e atributos defensivos, também buscaremos laterais que sejam capazes cruzar bolas a área com qualidade. O bom de deixar os cantos aos laterais, é que diferentemente dos pontas, eles não estão nos espaços, mas eles vão de encontra aos espaços ou brechas no campo ofensivo. Arrancando em velocidade e avançando pelos cantos com extrema facilidade. Entretanto, para que se incorporem ao ataque é muito importante que monitoremos seu work rate. O ideal será Alto para o ataque e Médio para a defesa, desta forma enquanto iniciamos a jogada os laterais iniciam a corrida. Muito cuidado com isso, já que vamos jogar pacientemente com muitos toques, o resultado em muitas ocasiões vai ser a subida dos laterais ao ataque, portanto quando vemos ele temos que ler a jogada e conclui-la do jeito que der, com um chute de longe se for necessário. Desta forma minimizaremos riscos.
Tem pessoas, que para evitar sustos decide colocar um lateral ofensivo e outro mais defensivo, com work rates Media/Media ou Media/Alta, desta forma o lateral não subirá ao menos que os controlemos, e sempre nos guardará a posição. No meu caso prefiro arriscar um pouco com dois laterais ofensivos, pois compõem uma importante arma ofensiva. Segue alguns bons laterais ofensivos:

 4321-LT

 

 

 

Meio Campista Central:

Tem um MC que atual mais recuado no campo pela zona central e que nos guardará as costas. Este jogador necessita tanto de atributos defensivos, como também de um bom passe, já que vai ser o jogador de apoio. Como queremos manter a bola preferiremos passe ao invés de velocidade, mas se encontrarmos um jogador que combine ambas, melhor. Os work rates ideais são Medio/Alta, isto nos assegura uma posição defensiva ótima, e o jogador se envolverá na jogada de ataque, oferecendo-nos sempre um suporte confiável atrás da bola. Yaya Touré é o tipo de jogador que estamos buscando.

Meio Campistas Avançados: Chegamos a dois dos jogadores chaves desta posição. Estes jogadores são a base do nosso jogo de ataque, do seu jogo depende do nosso êxito e como havia comentado que queremos ter a posse de bola e jogar com tranquilidade e paciência, devem ser essencialmente grandes passadores. Os work rates aqui são importantes dependendo de como queremos jogar. Há duas opções:

  1. Optar por Medio/Medio, neste caso os MC avançados, manterão uma posição mais conservadora, jogaremos muito com os atacantes e os MC serão seu apoio. Se queremos prolongar muito a jogada é a melhor opção, já que nos vão empurrar a jogada ofensiva com muita rapidez.
  2. Se pelo contrário, queremos adotar o jogo de mais rapidez, sem abandonar o toque, mas acelerando a jogada, colocaremos MC com work rates Alta/Media. Ao meu ver esta segunda opção é melhor, porque não sou muito paciente, mas se queres ter o controle total do jogo, o ideal são os work rates Medio/Medio.

4321-MC

Centroavante ou Atacante: O centroavante na 4-3-2-1 joga num papel muito importante. Não é só um finalizador, visto que deve jogar de costas (fazer a famosa “parede”), por isso necessita de um bom físico, ter um passe decente, e ser a referência da equipe pelo alto. Isto exige jogadores armários, altos e fortes, mas que sejam capazes de dar um passe pelo menos curto. Para que o jogador se envolva nas jogadas e não fique fixo na frente, necessitamos que suas work rates sejam Alta/Alta, Media/Media ou inclusive Media/Alta. Com esta maneira de jogar, o centroavante vai arrastar a defesa até o meio campo, deixando nas suas costas buracos que os meia atacantes podem explorar. Embora pareça mentira, existem muitos centroavantes que reúnem todas essas características, vou propor alguns a vocês: Diego Costa, Rooney, Cavani, Tévez,...

Meia atacates ou segundo atacantes: Se converterão nos pontas da equipe. Queremos que sejam rápidos, ágeis e com um bom chute. Mas vamos combinar, um passe aceitável é uma condição indispensável. Jogando um pouco mais recuados do que o centroavante, buscaremos que tenham work rates de ataque Alta para que arranquem em velocidade quando verem um buraco deixado pela defesa rival. São jogadores que vão ter muitas opções de chute de posições distintas, por isso buscaremos jogadores com 4/5 estrelas de pé ruim com com os quais você não vai notar uma perda se nós executamos passes ou finalizações com a perna ruim. Deixo alguns exemplos de jogadores com estas características a vocês:

 

4321-SD

 

 

Equipes 4-3-2-1:

Em resumo, estamos diante de uma formação de toque, fácil de colocar em funcionamento, mas complicado de tirar o máximo rendimento dela, o jogo de passe requer pratica e nem todos os jogadores tem a paciência necessária para executá-la. De qualquer forma, se não os convence a posição dos pontas numa 4-3-3 e buscam um jogo mais dinâmico, dê uma chance à esta formação, tenho certeza que você achará interessante.

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa Felipe, muito interessante sua analise, vejo que vc falou detalhes fundamentais para bom funcionamento desse formação e que em lugares que li passou despercebido, há algum tempo comecei montar tática e me olhando o work rates, melhorou o rendimento do time, vc pq ai vc vai montar de acordo com seu estilo, por isso que tem jogadores que com alguns dá certo e com outras não, Parabéns pela postagem espero logo menos que você mande outra, uma idéia também são as táticas personalizadas futuramente, valeu SHOW DE BOLA !

Deixe uma resposta